EXISTE MODA BRASILEIRA ?

Moda brasileira ou moda culturalizada no Brasil ? Este é um retrospecto incógnita e ao mesmo tempo hiper latente nas vertentes culturais da moda. 
Por um lado observamos grandes marcas brasileiras que séculos após a ditadura de ideais da realeza monarca ainda reproduzem de forma inconsciente a idéia perfeccionista, onde em seu ápice inalcançável nunca se é possível ser completo em: "Você precisa desta make, você precisa deste look, você precisa desta beleza, você precisa deste assento, você precisa deste mimo, você precisa dessa foto, você precisa... Ou seja, você precisa do que nunca na verdade lhe completaria... "


Será mesmo que a beleza negra, indígena, plus size e seja qual dominação for só estampam os editorias trending ?
Talvez ou ligeiro seja momento da moda brasileira criar seus próprios mecanismos, sua própria forma de curadoria, sua utilização das próprias matérias primas com responsabilidade, de resgatar a sua própria origem como faz We'ena Tikuna, Isaac Silva, Jorge Feitosa, a novíssima Priscilla Silva, o movimento Sou de Algodão, o Projeto Pim e a Vicunha. 

Talvez ou ligeiro seja momento do mercado fashion se perguntar o que o público com grandes índices de ansiedade, pouquíssimas noites de sono e uma enorme saudade guardada realmente precisa.
Talvez ou ligeiro seja momento de rever se realmente há necessidade na produção artística do "Belle Époque" além dos retratos históricos da época. 
Talvez ou ligeiro seja momento das revistas, semanas de moda e toda imprensa rever o que realmente necessita de estar em foco, se é o luxo dos grandes tapetes vermelhos ou as correntes transparentes presas às costureiras. 


Desde a invasão de 1500 as grandes tendências exteriores se viram mais importantes que o repasse das tradições ancestrais que com o tempo já se vêem apagada de um povo distante de sua própria língua tupi e infelizmente pouco entendido da história de seus bisavós.
A medida em que as redes sociais circulam as informações tecnológicas e afastam as histórias contadas na cabeceira da cama da Vovó, nos vemos ainda apagados de nossos próprios passos.

Riquezas culturais que folclóricas se perdem na qualidade de imagem e resolução do Sítio do Pica-Pau Amarelo, que para muitos, talvez estejam se lembrando o quão grande são seus tesouros ancestrais neste exato momento...
Será a moda brasileira capaz de separar o que é brasileiro do que foi culturalizado aqui ? Pouco provável, mas não impossibilitado de seu auto resgate.


Blog Guilherme Dias

Nenhum comentário:

Postar um comentário